Notícias

  • Jan

    31

    2022

Boa Vista: Demanda por Crédito do Consumidor encerra 2021 com alta de 6%

O indicador da Boa Vista de Demanda por Crédito do Consumidor avançou 6,0% em 2021, na comparação com o ano anterior. Já entre os meses de dezembro e novembro, o indicador apontou alta de 2,7% na comparação dos dados dessazonalizados. Houve elevação de 6,2% na comparação interanual e de 4,8% no quarto trimestre, contra o trimestre imediatamente anterior e livre de efeitos sazonais. Vale ressaltar, no entanto, que os segmentos que compõem o indicador andaram em sentidos opostos.

Os números do segmento Financeiro registraram avanço de 18,1% em 2021, com alta de 2,7% em dezembro na comparação mensal. Já o segmento Não Financeiro recuou 2,2% no ano, mas também apontou resultado positivo em dezembro (+3,3%). No quarto trimestre o segmento Financeiro apontou alta de 3,5% contra o terceiro trimestre, enquanto o segmento Não Financeiro cresceu 5,6%, mantida a base de comparação.

Ao longo do ano o indicador apresentou forte tendência de recuperação e encerrou 2021 pouco abaixo (-0,6%) do nível pré-pandemia (fev/2020), mas deve superá-lo já nos próximos meses. O movimento do indicador foi impulsionado pelos dois segmentos, em especial pelo segmento Financeiro, que caminhou em linha com a concessão de recursos livres às famílias, que deve encerrar o ano com crescimento próximo a 18%. Também foi observada uma retomada do segmento Não Financeiro. Apesar de ter encerrado o ano em campo negativo ainda, a desaceleração da queda foi evidente durante o período. No mais, é importante lembrar que essa recuperação se deu em meio a um cenário econômico ainda delicado, dado que no ano passado a renda do consumidor esbarrou numa inflação alta, no aperto monetário com o ciclo de alta na taxa básica de juros, a Selic, e num mercado de trabalho que vem apresentando números melhores de forma bem vagarosa.
 

Abaixo a tabela contendo o resumo dos dados apresentados.

Metodologia
O indicador de Demanda do Consumidor por Crédito é elaborado a partir da quantidade de consultas de CPF à base de dados da Boa Vista por empresas. As séries têm como ano base a média de 2011 = 100 e passam por ajuste sazonal para avaliação da variação mensal. A partir de janeiro de 2014, houve atualização dos fatores sazonais e reelaboração das séries dessazonalizadas, utilizando o filtro sazonal X-12 ARIMA, disponibilizado pelo US Census Bureau.

Nota: Os dados que constituem a base do indicador de Demanda do Consumidor por Crédito não guardam qualquer relação, comercial ou operacional, com a Boa Vista. O indicador visa antecipar alguns movimentos e tendências referentes ao mercado de crédito como um todo, sem qualquer especificação por empresa, independentemente do setor ou porte.

 

SOBRE A BOA VISTA

A Boa Vista, empresa brasileira de inteligência analítica, foi criada em 2010 a partir do SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), o primeiro banco de dados do país, consolidando-se como referência no apoio à tomada de decisão em todas as fases do ciclo de negócio.

É precursora do Cadastro Positivo e no propósito de incluir consumidores no mercado de crédito, apoiando-os na construção de um relacionamento sustentável com as empresas credoras, por meio da disponibilização de informações de educação financeira e serviços gratuitos em seus canais oficiais como o site www.consumidorpositivo.com.br e o app Boa Vista Consumidor Positivo.

A empresa tem por princípio a segurança e a privacidade dos dados e suas soluções estão 100% em conformidade com a LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados), tendo sido reconhecida como a primeira do segmento financeiro e de gestão de bancos de dados a obter a certificação ISO 27701, norma internacional referente à segurança e privacidade da informação.

Em 2020, a Boa Vista tornou-se a primeira empresa de capital aberto em seu segmento, dando início à uma estratégia de crescimento por meio de aquisições de empresas com as mesmas características na aplicação de inteligência analítica às suas soluções, como a Acordo Certo – especialista em recuperação de crédito – e a Konduto, autoridade em antifraude para e-commerce e pagamentos digitais. Em 2021, também de forma pioneira, lançou o CEA (Centro de Excelência em Analytics), levando a empresa para a fronteira do conhecimento no desenvolvimento de algoritmos de alta performance.